Boas Práticas e Dicas de Gestão financeira para sua cerâmica

Como garantir o crescimento constante de sua cerâmica e a expansão de seus negócios em um mercado tão exigente e competitivo como o brasileiro?

Neste artigo, trazemos até você algumas dicas de gestão financeira que podem ajudar o seu negócio!

 

Finanças Pessoais x Finanças Empresariais

Um dos maiores erros cometidos por empresários é não separar as finanças pessoais das empresariais.

É necessário que o empresário possua uma retirada mensal pré-determinada assim como os demais funcionários. Porém no caso do empresário esta retirada é conhecida como pró-labore e não salário.

Este valor deve ser depositado em uma conta pessoa física do empresário, afim de que não esteja associada ao capital da empresa. É importante também que o proprietário não utilize os recursos da empresa para pagamento de despesas pessoais.

Essa prática dificulta a obtenção de relatórios realistas a respeito da situação financeira e do fluxo de caixa da empresa e interfere na tomada de decisões.

 

Demonstrativo de Resultado do Exercício – DRE

O Demonstrativo de Resultado do Exercício é um relatório que apresenta de forma resumida o resultado da empresa.

Através do DRE é possível identificar o resultado líquido da empresa, conhecer as suas despesas e receitas, a sua margem de lucro, entre outros parâmetros a respeito da saúde financeira da empresa.

 

Fluxo de Caixa

O Fluxo de Caixa demonstra em ordem cronológica todas as entradas e saídas de recursos da empresa, possibilitando a programação de pagamentos.

Com um bom controle de caixa a sua cerâmica evita passar por imprevistos, como por exemplo o atraso de pagamentos a fornecedores e funcionários.

 

Capital de Giro e Reservas de Emergência

Outro ponto importante para a saúde financeira de uma empresa é a manutenção de um capital de giro e também de uma reserva para emergências.

O capital de giro é basicamente os recursos financeiros que a empresa precisa para manter a sua estrutura em plena operação enquanto aguarda o recebimento de suas receitas de vendas.

Por exemplo, temos a indústria ceramista que precisa de capital para produzir, adquirir matéria prima e realizar o pagamento de fornecedores e folha de pagamento. Porém precisa aguardar o recebimento das receitas de vendas provenientes dos produtos produzidos.

O capital de giro é o recurso que mantém a cerâmica em operação até que se realize o ciclo de venda do produto. Na falta do capital de giro a indústria teria dificuldades em manter a sua produção a pleno vapor em todo o tempo.

 

Em resumo, uma boa gestão financeira deve organizar e confrontar receitas e despesas, possuir reservas de emergência e capital de giros.

Utilizar sistemas informatizados de controle gerencial e de produção é uma dica valiosa e importante, pois estes sistemas podem apresentar gráficos e informações relevantes para auxiliar o empresário nas suas tomadas de decisão.

Neste texto abordamos, apenas alguns pontos de uma boa gestão financeira, mas é preciso ter ciência de que outros aspectos ainda estão envolvidos.

 

Contudo o início da adoção de boas práticas de gestão financeira é extremamente importante para garantir a segurança e os resultados de sua indústria.

 

Já baixou nosso infográfico? Clique abaixo, é GRÁTIS: