Como montar uma olaria para a fabricação de tijolos

Como montar uma olaria para a fabricação de tijolos? Este é um assunto muito interessante e que será tema do nosso artigo de hoje! Saiba aqui todos os passos que você precisa tomar para montar e estruturar uma olaria que seja competitiva no mercado.

Um panorama do setor cerâmico

Uma olaria é destinada a fabricação de tijolos cerâmicos para venda e distribuição. O mercado consumidor é composto por construtoras, lojas de materiais para construção e pessoas físicas interessadas em construir ou reformar. O setor ceramista, como é conhecido, está diretamente ligado aos resultados econômicos do país, sobretudo aquelas relacionadas ao setor da construção civil e também as políticas creditícias de financiamento habitacional.

Recentemente o setor passou por uma grande crise, no entanto, entidades do setor e economistas acreditam em uma retomada a partir deste ano, favorecendo o desenvolvimento do setor e o surgimento de novas olarias.

 

O processo de fabricação em olarias

O tijolo é um dos mais antigos materiais de construção do mundo. Sua composição envolve basicamente água e argila e em alguns casos aditivos.

O processo de produção dos tijolos cerâmicos em olarias, tem início com a extração da argila em reservas naturais deste material. Para aqueles que pensam em montar o seu próprio negócio no setor, vale a pena avaliar a possibilidade de instalação em locais próximos ao ponto de extração da matéria prima.

Após a extração, o material é enviado até as cerâmicas, onde passará por algumas etapas até chegar ao resultado final que conhecemos hoje.

Logo nas primeiras etapas, a argila é preparada através de equipamentos como os desintegradores, laminadores que quebram os torrões de argila em partes menores para facilitar a sua mistura homogênea com a água e aditivos nos misturadores.

Após, alcançarmos uma mistura homogênea, a matéria prima é enviada para a maromba, também conhecida como extrusora, que é o principal equipamento da linha de produção de uma olaria. Este equipamento, é o responsável por dar forma ao tijolo.

O processo consiste na passagem forçada da argila, por um molde, previamente definido, formando então uma coluna contínua para posterior corte.

O corte por sua vez, precisa ser realizado seguindo dimensões padronizadas por normas técnicas específicas. O processo de corte, utiliza fios metálicos que cortam a seção contínua, enquanto ela passa por uma esteira, logo após a sua saída da extrusora ou maromba.

Com o tijolo já em seu formato padrão, se faz necessário enviá-lo para um processo de secagem natural ou em túneis de secagem rápida com o intuito de retirar sua umidade. Após esta etapa, finalmente enviamos os tijolos para o forno, onde serão queimados em altas temperaturas.

Após todas as etapas deste processo o tijolo está pronto para ser distribuído, comercializado e utilizado na construção civil.

 

Máquinas e equipamentos para olarias

Para garantir a qualidade dos produtos fabricados em uma olaria e sua conformidade com as normas do setor, é importante investir em equipamentos de alta qualidade e durabilidade.

Ao investir na automação dos processos de uma olaria, a empresa ganha em competitividade de mercado e acelera significativamente o seu crescimento.

Portanto, na hora de montar a sua olaria, modernizar ou substituir peças e equipamentos, conte com o apoio de quem é especialista no assunto, conheça a Natreb!